NUMERAÇÃO FIXA NAS CAMISETAS

Como o assunto relativo ao Manto Sagrado Tricolor 2010 retornou, principalmente pela proximidade do lançamento da nova coleção e pela “venda no escuro” que o Clube está promovendo, toco em um assunto que já foi alvo de vários comentários em posts anteriores, todos com dados concretos mostrando a validade de tal ação.

Sei que para este lançamento da coleção 2010 a correria deve estar grande, principalmente pelas fortes críticas de todos nós aos fardamentos anteriores da Puma, mas gostaria de deixar uma sugestão que, com toda a certeza não deve ser nova no Grêmio, mas creio que seria um grande sucesso e uma ação forte do marketing e que vem sendo discutida em inúmeros foruns tricolores, todos com uma incrível aceitação por parte dos associados e torcedores: A NUMERAÇÂO FIXA NAS CAMISETAS DOS ATLETAS GREMISTAS.

Como todos sabemos essa é uma prática que na Europa é utilizada em todos os clubes, sendo que no Brasil já encontrou nos clubes de São Paulo, RJ seguidores. No campeonato brasileiro do ano passado, outros clubes fora do eixo SP/RJ também passaram a adotar a numeração fixa nas camisetas. E já no começo de 2010, são vários os clubes que já estão adotando essa estratégia mercadológica juntos ao seus departamentos de futebol para avalancar a venda de materiais esportivos e trazer o público fiel na aquisição de camisetas para esse novo nicho de mercado.

Comentando com um amigo em janeiro sobre a apresentação do Loco Abreu e do Herrera no Botafogo e as suas camisetas nºs 13 e 17, ficamos imaginando a prática sendo utilizada no Grêmio. que gremista não gostaria de ter uma camiseta de uso exclusivo de atletas como Mário Fernandes, Rafa Marques, Hugo, Borges, Souza, Leandro, entre outros???

Eu não teria os dados necessários para afirmar, mas creio que a experiência em 2009 com a camiseta 16 do Maxi tenha surtido ótimos resultados na Grêmio Mania. Digo isso, pois nas sociais, onde frequento, eram dezenas de tricolores usando camisetas com a numeração 16 e com o nome do Maxi estampado no Manto Sagrado. E até em um primeiro momento, caso a Puma encontre dificuldades (?!?!?!) para viabilizar as camisetas exclusivas para cada atleta, a identificação de cada uma (numeração/nome do atleta) poderia ser feita até mesmo na Grêmio Mania, que possui equipamento para isso.

A idéia seria a definição, antes do lançamento da coleção 2010, da numeração de todo o grupo principal, onde teríamos cada atleta com a sua numeração para todo o ano e as camisetas com os nomes de cada um deles e sua respectiva numeração. Após essa definição, o marketing poderia organizar um “coquetel de apresentação do fardamento e da numeração 2010″, direcionado a imprensa, convidados, fornecedores, etc, com a presença de todos os atletas. E caso a idéia seja aceita, não se esqueça de me convidar!!!

Pode parecer algo até mesmo pequeno, mas conversando com vários torcedores sobre o assunto desde 2009, tenho absoluta certeza que a receptividade seria excelente. Sem contar que sairíamos na frente dos vermelhos, pois essa é uma tendência que cedo ou tarde todos os clubes irão seguir. E sendo assim, por que não iniciarmos 2010 na frente???

Enfim, é uma sugestão modesta que passo ao nosso Clube, que de fora, imagino que não possam existir opositores a uma idéia que é extremamente simples de operar e muito simpática para o torcedor gremista, isso sem falar na questão do uso da imagem do atleta vinculado ao número de sua camiseta ao longo de toda a temporada. Ou melhor, caso existam “opositores a essa idéia”, não consigo imaginar quais seriam os argumentos que podem inviabilizar tal sugestão.  E antes que alguém diga que a culpa pela não adoção de tal idéia é do marketing gremista, informo que lá a idéia encontrou apoiadores.

Abaixo, seguem apenas 2 exemplos mais do que recentes sobre o assunto que estão na internet, um referente ao Botafogo e do Santos:

Reforços levam Botafogo a numeração fixa

Ideia é individualizar a comunicação a partir de iniciativas que tenham relação com o perfil dos atletas e o número que eles usam Segundo maior artilheiro da história da seleção uruguaia, o atacante Sebástian “El Loco” Abreu foi apresentado pelo Botafogo nesta semana. Pediu à diretoria para usar a camisa 13, entregue a ele por Mário Jorge Lobo Zagallo, ex-atleta do clube e da seleção brasileira, que sempre teve predileção pelo número. O argentino Herrera, outro reforço da equipe carioca, chegou ao Rio de Janeiro na última quinta-feira e já avisou à diretoria que quer vestir o uniforme 17 nesta temporada. Os dois aceleraram uma ideia que já corria no time, que adotará numeração fixa em 2010.

Essa será a base de uma série de ações de marketing que o Botafogo desenvolverá neste ano. A ideia é individualizar a comunicação a partir de iniciativas que tenham relação com o perfil dos atletas e o número que eles usam.

“Essa é uma coisa que nós estamos trabalhando desde o ano passado, que é a customização da camisa. Queremos fomentar ainda mais esse conceito, com os torcedores comprando produtos que tenham a ver com determinado número. Claro que a camisa é o carro-chefe, mas queremos algumas coisas específicas para cada jogador. Isso dependerá, evidentemente, do perfil e da época”, explicou Márcio Padilha, diretor de marketing do Botafogo.

A diretoria alvinegra já tinha planos para adotar numeração fixa desde o ano passado, mas na época a proposta foi vetada por dificuldades logísticas e operacionais. Neste ano, os pedidos de Abreu e Herrera aceleraram o processo. “Foi a motivação final. Isso facilita a programação visual e o trabalho de questões como site ou telão no estádio. E é um desejo antigo da torcida, o que é importante”, afirmou Padilha.

 

Peixe estuda adotar numeração fixa, e jogadores correm para escolher camisas

Paulo Henrique quer ser 8 ou 22 em homenagem a Kaká. Único jogador que já sabe qual será seu número é Giovanni: 10

O Santos estuda adotar numeração fixa para a temporada 2010. A diretoria vem discutindo o assunto há algum tempo, mas de acordo com o gerente de marketing do clube, Armênio Neto, a mudança ainda não está decidida. Seja como for, os jogadores já se planejam para ter números exclusivos.

O meia Paulo Henrique Ganso, fã de Kaká, quer usar ou o número 8 ou o 22. O craque da seleção brasileira era 22 no Milan e agora usa a 8 no Real Madrid..

– Se os números forem mesmo fixos, eu já escolhi os meus – comentou o jogador, durante a apresentação dos novos uniformes do Peixe, nesta sexta-feira.

Já Neymar quer a 7 ou a 17. – Sete porque é o número que eu já uso, que eu comecei a aparecer. E 17 porque foi a idade em que eu subi para o profissional.

Por enquanto, apenas um número está decidido. Giovanni, ídolo da torcida, vai ser o 10. Mesmo se a novidade por aprovada, os laterais continuarão usando 4 e 3 (direito e esquerdo, respectivamente) e os zagueiros, serão 2 e 6. Já faz parte da tradição santista a inversão dos números na defesa.

Saudações tricolores.

Eduardo Bernardon,

Sócio Patrimonial – Um dos milhares de DONOS do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: