De um blog da RBS

De um blog da RBS23/01/2009

Tricolor:

 

Quem teve a oportunidade de ler o Blog do Sérgio Boaz (alguém ainda lê o que ele escreve???) hoje se deparou com o absurdo dos absurdos.

Para o desprazer de todos, ei-lo:

 

“Sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

O AMADORISMO AINDA IMPERA NA AZENHA.

Uma das promessas de campanha dos dois candidatos durante as últimas eleições presidencias no Grêmio era a profissionalização do clube em todos os setores. Pelo visto a chapa vencedora rasgou a cartilha  e jogou-a no Guaíba. O que se vê é um festival de distribuição de cargos e funções para aqueles que de uma forma e de outra ajudaram na campanha, seja financeiramente, através de “costuras” políticas ou seja lá o que valha. Não importa se o escolhido  tem capacidade profissional ou  expertise na área designada. Se ajudou a eleger o rei e sua côrte será o escolhido.É por essas e outras que o São Paulo está  anos-luz á frente de clubes  que ainda têm este mesmo modelo antigo , defasado e arcaico. Modelo este que o Inter largou já faz alguns anos  passando a seguir a mesma trilha  do tricolor paulista. O amadorismo deu lugar ao profissionalismo. Assim como 2003/2004 a tão afamada imortalidade tricolor não pode ser colocada tanto à prova porque um dia ela cansa.”

Fonte:http://www.clicrbs.com.br

 

Aquele que não acompanha o dia-a-dia tricolor passa a imaginar que desde a posse do Pres. Duda Kroeff tivemos uma corrida desenfreada em direção ao Olímpico Monumental para ocupar todo e qualquer cargo existente, mesmo os da categoria “aspone jr.”.

 

Mas muito pelo contrário. O tão afamado cargo de diretor executivo de futebol, o remunerado Rodrigo Caetano que deixou viúvas inconsoláveis em Porto Alegre, teve a sua substituição por alguém de mesmo padrão. Ou será que alguém duvida das condições do Mauro Galvão. E algo que alguns insistem em não aceitar – seria má fé ou burrice??? – é que o senhor Rodrigo Caetano teve uma proposta financeira melhor e resolveu procurar novos ares. Afinal, isso é profissionalismo remunerado.

 

É claro que existem áreas no clube que devem ser conduzidas por profissionais qualificados em suas áreas. Repetindo: “existem áreas no clube que devem ser conduzidas por profissionais qualificados em suas áreas”, sem que isso inviabilize a atuação dos “abnegados”, para o extremo desprazer dos secadores de plantão. Afinal, será que existe alguma cláusula no contrato da OAS que obriga o Grêmio a ter apenas profissionais remunerados atuando no Clube? A OAS já está acabando com os associados. Será que agora será o fim dos abnegados?

 

Quando ao fato do Pres. Duda Kroeff se cercar de pessoas de sua confiança, isso é mais do que natural. Ou será que na gestão anterior o ex-presidente tinha entre seus assessores apenas remunerados? Não existiam os abnegados? Os que acompanharam o ex-presidente não eram amadores? Ou será que todos os seus eram remunerados? O Quadro Social era conduzido por algum remunerado? O Consular era dirigido por alguém remunerado? O marketing era? Não, mas deve ser de forma urgente!!!

 

Convenhamos, a RBS estar com espaço sobrando em seus blogs e não ter alguém que leia o que é publicado é dose pra mamute.

 

Saudações tricolores.

 

Eduardo Bernardon,

Sócio Patrimonial – Um dos milhares de DONOS do GRÊMIO.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: